Com a presença de dezenas de professores e representantes dos demais setores da educação e do governo, o prefeito de Barbalha, Argemiro Sampaio, sancionou, na noite dessa quarta-feira, 29, a Lei que concedeu reajuste salarial ao magistério. O Município, além de promover o aumento, o fez no patamar do Governo Federal para os professores de nível médio – 7,64 por cento, mesmo com alguns profissionais passando a perceber remuneração acima do piso nacional.

A presidente do sindicato dos servidores, Jaqueline Filgueiras, disse que eles se sentem lisonjeados e engrandecidos por estarem sendo ouvidos e ouvindo o Prefeito”, por meio do canal de negociação que foi aberto desde os primeiros dias de gestão. Destacou que aquele era um “momento único na história de Barbalha”. Em seguida, entregou ofício ao Prefeito com algumas reivindicações, como a regularização do gozo de férias e das mudanças de nível, suspensas desde 2014.

Argemiro Sampaio enfatizou o percentual de reajuste dado aos professores – 7,64%, comparando-o ao concedido pelo Governo Estadual, de apenas 2%. Reafirmou a intenção de continuar sua política de valorização do servidor, de modo especial o professor, de cuja atuação em sala de aula dependem as avaliações positivas da gestão do Município. “Nós temos que ser os melhores”, conclamou, reportando-se a avanços já conquistados, como a volta à escola de quase 3 mil alunos, este ano.

Desde o início de seu governo, Argemiro Sampaio mantém uma postura de diálogo com o funcionalismo. Uma promessa de campanha que vem sendo posta em prática, voltada para a valorização do servidor. Exemplo disso foi a negociação que levou ao fim a greve na área de saúde, com duração recorde de 1 ano e 10 meses; e, ainda, os entendimentos mantidos com motoristas, vigias e garis, os quais tiveram reivindicações prontamente atendidas pelo gestor municipal.

 

Print Friendly